Blog

  • Halina Biernacka
    « Voltar · 07/NOV/2015

    Uma bailarina, uma mestra, uma lenda!

     

    Dona Halina Biernacka

     

    COMPARTILHE:

     

    Por Geovana Vechi

    Nascida na Polônia, em 1924, onde iniciou seus estudos de ballet com Vera Petrkewscz. A seguir, ingressou na “Ópera de Varsóvia” e mais tarde, quando fundou o “Ballet Polonês”, sob a direção de Branislava Nijinska, passou a integrar a referida companhia, percorrendo vários países.

    Devido à Segunda Guerra Mundial, interrompeu sua carreira na Europa e transferiu-se para a América do Sul, permanecendo por dois anos em Buenos Aires. Em 1941, estabeleceu-se no Brasil, tendo escolhido a cidade de São Paulo para lecionar sua arte, fundando quatro companhias de dança: Ballet de São Paulo, Ballet Artdance, Decamera Ballet e o Grupo de Dança Ballet Clássico de São Paulo.

    Halina Biernacka, remontou vários ballets de repertório clássico tradicional como: Lago dos Cisnes, Giselle, Coppélia, A Bela Adormecida, Les Sylphides, Carmen, Grand Pas de Quatre de Pugni, destacando-se Quebra Nozes, Don Quixote, Romeu e Julieta, Grand Pas Classique, Le Corsaire, entre outros.

    De sua escola formaram-se vários bailarinos e destacaram-se os seguintes nomes entre outros: Marisa Magalhães, Sônia Motta, Maria Ângela D’Andréa, Liliane Alexandre Benevento, Fernando Fabri, Roberto Silva, Áurea Storti (solista do Ballet Nacional de Cuba), Gisele Bellot, Lumena Macedo (bailarina do teatro Municipal de São Paulo), Walmir Prado (bailarino do Testro Municipal do Rio de Janeiro), Renata Cavallari, Kely Pilegi (na Holanda), Ivelise Tricta e Cristiane Quinton (solistas do Teatro Municipal do Rio de Janeiro), Ana Paula Marques (Ballet da Cidade de São Paulo).

    Dentre todos os nomes já citados acima formou também, pelo método Vaganova de Ballet, nosso prezado professor de Pas de Deux e Técnica Masculina, Sérgio Bruno, e também nossa querida Jamile Mirabelli (diretora da Escola de Ballet DAC).

    Quem foi aluno de Halina se sente privilegiado, até hoje, pela grande sorte de ter caído "nas mãos mágicas de Dona Halina". 

    Em 1960, Halina Biernacka foi homenageada na Câmara Municipal de São Paulo, com votos de congratulações e de júbilo pelos vinte anos destacados de atividades dedicadas ao Ballet. Em 1982, recebeu o título de Gran Darna Comendadora da Sociedade Brasileira de Educação e Integração, em reconhecimento pelos seus serviços prestados a Educação e Cultura. Em 1980, o Conselho Brasileiro da Dança (C.B.D.D.), conceder-lhe o Certificado de membro efetivo desta Organização. Em 1986, recebeu o troféu INACEN, e medalha de ouro da UNESCO, Conselho Nacional de la Danse do Rio de Janeiro.

    Halina faleceu no Brasil em 2005, mas seu nome continua vivo na arte do ballet clássico.

     

    Listar Todas as Novidades
Receba novidades